• Daniel Gomes Lacerda

Conheça o RPG de Tales from the Loop | Primeiras Impressões + Review

Atualizado: Mar 12

Trouxemos pra vocês um presente que recebemos da Sagen Editora. Tales from the Loop ou simplesmente Contos do Loop. Uma obra do artista de ficção científica Simon Stålenhag.



Recebemos aqui o Livro base, mapas junto com escudo do mestre e suplemento de cenário.


Tales from the Loop RPG - Livro Base, Escudo do Mestre e Suplemento de cenário


A primeira vista é nótavel a qualidade visual da obra, seja pela diagramação e impressão de boa qualidade ou pelas ilustrações incríveis que trazem toda a atmosfera necessária para sentirmos a história.


O mundo de Tales from the loop se passa nos anos 80 bem diferente do que foi vivenciado por aqui, lá é comum para as pessoas conviverem com robôs com uma IA avançada e transportes que flutuam acima do chão, o que é fantastático para nós é mundano para as pessoas daquele mundo.


Além de nos permitir criar a nossa própria cidade, o jogo também traz duas opções de cidade já prontas para jogar.

As Ilhas Malaren na Suécia e a cidade de Boulder no deserto de Nevada nos EUA.




Neste jogo a história é chamada de Mistério. Temos um grupo de amigos quem tentam resolver Mistérios juntos.

Os amigos são uma molecada com idades entre 10 e 15 anos, vivendo no final dos anos 80.

A vida cotidiana é cheia de pais irritantes, lições de casa infinitas e colegas fazendo ou sendo alvos de bullying.

Os Mistérios permitem que a Molecada encontre máquinas e criaturas estranhas que existem como resultado do Loop, um acelerador de partículas enorme construído nas proximidades da cidade no fim dos anos 60.


A Molecada consegue escapar da sua rotina e ser parte de algo importante e mágico, mas também perigoso. Ela pode se machucar, e as Enrascadas que precisa enfrentar para resolver os Mistérios podem mudá-la para sempre.



Tales from the Loop traz 6 príncipios para guiar jogadores e mestres:


1. A sua cidade está cheia de coisas estranhas e fantásticas.

2. A vida cotidiana é entendiante e cruel.

3. Adultos são inalcançáveis e ausentes.

4. As terras do Loop são perigosas, mas Crianças não vão morrer.

5. O jogo é jogado cena a cena.

6. O mundo é descrito colaborativamente.


Conclusão


Antes de ler os Contos do Loop, eu fiquei um pouco inseguro devido a associação quase imediata com Stranger Things. Não que a série seja ruim, mas era o receio de ser mais do mesmo.


Felizmente, eu estava completamente errado e vi o quão rico e íncrivel é o universo de Tales from the Loop. Cenários são bem detalhados e as mecânincas de jogo são de fácil compreensão e voltadas para deixar o jogo fluído e os jogadores imersos na resolução do Mistério.


Mesmo eu não tendo vivido nos anos 80, Tales from the Loop traz uma sensação nostalgica bem familiar, algo que sim, nos lembra Stranger Things, mas através de uma perspectiva diferente e atmosfera totalmente nova.



160 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo